[Resenha] A Fúria e a Aurora || Renée Ahdieh





SINOPSE :

Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado. Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga. Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.




A fúria e a aurora
Por Kika Oliveira

A maioria dos leitores têm na listinha infinita aquele clássico da literatura que sempre quis ler mas não teve acesso ainda, seja lá qual for o motivo, mas sempre que lê a frase “baseado na obra tal” corre para adquirir e acrescentar em sua coleção. Pois bem, eu sempre tive vontade de ler ‘As mil e uma noites’ (obra original), mas infelizmente só se encontra adaptações ou releituras dela, por esse motivo sempre que eu vejo alguma referência sobre esse livro, vou atrás pra saber se é bom e acrescento na minha coleção pessoal. 
A fúria e a aurora da autora Renée Ahdieh me chamou atenção primeiramente pela capa linda que a editora Globo Alt criou, segundo pela sinopse intrigante e terceiro por ser uma adaptação do meu sonho de consumo literário.
Nesse livro temos como personagens principais o rei Khalid, considerado um monstro por matar suas esposas na manhã seguinte ao casamento e Sherazade, uma jovem que se oferece para ser esposa desse homem mau, com o objetivo de acabar com essa série de assassinatos injustificados.
Na intenção de manter-se viva o maior tempo possível, Sherazade utiliza sua habilidade em contar histórias todas as noites quando o rei vem ao seu encontro à noite. Nesse meio tempo de certa forma ela começa a enxergar melhor o seu marido e enquanto luta com suas próprias armas por sua vida a cada dia ela começa a ficar mais confiante e curiosa por ter conseguido manter-se a salvo e o que motivou o rei de Khorasan a assassinar as esposas anteriores. Durante esse período nossa heroína conhece pessoas importantes e interessantes que estão ao redor do rei e algumas coisas deixam de fazer sentido em sua cabeça, afinal ela chegou ao palácio com uma ideia de como e do porquê de toda aquela situação e aos poucos começa a entender que nem tudo é o que parece e ao passar dos dias ela percebe que existe uma trama muito maior por trás da história em que está vivendo e a vingança perde o primeiro lugar em suas prioridades.
Como vocês já estão cansadas de saber, eu amo histórias onde a personagem feminina é mais que um rosto bonito e um corpo quente, e Shazi definitivamente se encaixa no meu perfil ideal de heroínas, porque aqui essa palavra definitivamente é a melhor forma de me referir a ela. O sacrifício e luta por outras pessoas desde o início da história e toda a trama que se desenvolve é baseada na coragem que ela teve ao se voluntariar e ao fato de misteriosamente estar sobrevivendo a cada novo amanhecer. Em nenhum momento da história ela se assemelha ao perfil de donzela em perigo e para aqueles que preferem esse tipo de personagem Shazi não deixa a desejar.



“ –Você é... extraordinária. Todos os dias penso que vou ficar surpreso com o quanto você é extraordinária, mas não fico. Porque isso é o que significa ser você. Significa não conhecer limites. E viver sem limites é tudo que você faz.”


Não deveria deixar de falar sobre o Khalid, mas assim como eu tive a oportunidade de conhecê-lo aos poucos durante a leitura eu preferia que vocês também tivessem essa chance e desenvolvessem uma opinião a respeito do nosso vilão sem influência alguma. Recentemente passei a enxergar os vilões com outros olhos, é claro que existem aqueles personagens que são maus e apenas isso, mas existem outros que precisam ser avaliados mais a fundo antes de serem julgados, acredito que uma pessoa não nasce má, ela se torna assim dependendo das circunstâncias e da forma como faz suas escolhas.



“ Ela estava se afogando em sândalo e luz do sol. O tempo deixou de ser mais do que um conceito. Seus lábios eram dela por um instante... o gosto dele na sua língua era como mel aquecido ao sol. Como água fresca deslizando na sua garganta sedenta.”



Existem alguns pontos interessantes sobre essa história que acho válido citar:

  • Primeiro, nesse livro todos os personagens possuem um propósito de existência na trama e é necessário prestar muita atenção durante a leitura para que no decorrer dela as coisas possam fazer sentido.
  • Segundo, o livro possui um glossário logo no início para que o leitor possa compreender os termos característicos daquela região do planeta. Alguns títulos e termos podem ser confusos sem essa prévia explicação.
  • Terceiro, a ambientação da história por parte da escritora é perfeita. Você se sente “literalmente” no lugar da narrativa. Você se verá em areias escaldantes, dentro de tendas de povos nômades do deserto, um suntuoso palácio...e muito mais. Os ricos detalhes são de encher os olhos e a imaginação.


Temos ainda a continuação dessa história no livro dois. E um lindo livro de contos. E vocês poderão conferir as resenhas aqui muito em breve!






 5 estrelas

Sem classificação etária
Fotos por Kika Oliveira




Compre e leia também!
Amazon
Saraiva


ISBN-13: 978-8525060358
ISBN-10: 8525060356
Ano: 2016 / Páginas: 336 / Capa Comum
Idioma: português
Editora: Globo Alt

Comentários

Postar um comentário