[Resenha] O Príncipe Corvo (Trilogia dos Príncipes - Livro 1) | Elizabeth Hoyt

350 páginas || Trilogia dos Príncipes#1  || Elizabeth Hoyt   || Ano 2017 || Editora Record
Foto de Paixão por Letras ||  Resenha de Juliet Luft

O Príncipe Corvo é o primeiro livro de Elizabeth Hoyt que leio, e vou lhe dizer caros leitores, ele é intenso. Intenso nos sentimentos que desperta, nos personagens, nas cenas descritas pela autora.
A personagem Senhora Anna Wren é forte, mas sofrida, e me fez querer dar-lhe um abraço e um ombro para ela chorar. Na vila de Little Battleford, é uma viúva determinada em cuidar de sua pequena família (ela, a sogra e uma criada) da melhor maneira depois que seu marido não as deixou em uma situação confortável. Dessa maneira resolve fazer de tudo para conseguir uma renda digna para manter a si e as que dependem dela, uma série de acontecimentos a faz se tornar secretária pessoal do temido Lorde de Swartingham. 
"[...] "Não era um egoísta. Isso não tinha nada que ver com ele pessoalmente. Era seu título que tinha esse elevado valor de mercado. Bom, seu título e o dinheiro que vinha com ele, é obvio. Mas não para Anna Wren, viúva pobre e carente de categoria social. Ah, não para ela, e unicamente para ela, ele só tinha valor para ir à cama, não para casar-se. O que acreditava que ele era? Uma pica de aluguel?"
Nesse contexto encontramos o protagonista Edward, o Conde de Swartingham, o próprio capeta em temperamento. Ele é apaixonante, ainda que todos tenham medo de sua personalidade forte e explosiva, possui qualidades que devem ser enaltecidas: ele é honrado e fiel, características que serão atestadas no decorrer da obra, ah e ele é intenso, viril, e se difere dos demais mocinhos dos livros que já lemos, pois não é estonteante, nem pode se classificar como bonito. A autora não se fixou nas questões de beleza por exemplo, ponto ao qual eu gostei, devido ao fato de que beleza não é um ponto único para atrair a nossa atenção não é mesmo? 
"[...] rosto branco e marcado pelos sinais da varíola, lhe davam um aspecto horroroso. As pestanas longas que emolduravam seus olhos negros e brilhantes como absintos não compensavam o nariz nem o queixo grandes nem os lábios magros e pálidos [...]."
Anna não é submissa, nem atura os desmandos do Conde, ela o desafia, interroga-o, deixando o nosso mocinho desestabilizado. Com o desenrolar dos dias fica claro a atração que sentem. Viúva a mais de seis anos, sendo sempre recatada e simplória, decide tomar as rédeas de seus desejos. Daí as coisas entre eles esquentam. Sabe quando você fica enlouquecida pelo beijo do casal?!? Se preparem neste livro essa espera é potencializada, você se pergunta: cadê o beijo minha nossa senhora? 
“[...] Ele sentiu seu membro saltar, já endurecido; demônios esperava que ela não o notasse e sua mente virginal se assustasse de morte. Tinha se excitado com um despropósito de mulher a que nem sequer conhecia [...]”
A relação dos dois é construída com diálogos inteligentes, e interações muito, muito quentes. Nem de longe sendo classificadas como vulgares, pelo contrário a construção das cenas entre ambos não nos remete a vulgaridades, mas são bonitas e instigantes. Eu acrescento a inteligência da autora em ter colocado outros personagens que interagem com os protagonistas de maneira perfeita, como por exemplo o ajudante de câmara do Conde. Davis é perfeito, ri muito lendo os diálogos em que ele aparecia, e ainda acrescento o fato de ele ser o ponto chave para desenrolar um problema na obra. Outro que me cativou foi o cão de Edward, este é dotado de personalidade e espelha o seu dono em suas preferências, simplesmente fofo. Vocês entenderão quando lerem, podem apostar nisto!. Aparecem na trama romance, sedução, cenas quentes, mas não é só isso, aprendemos sobre agricultura, valas, companheirismo, amizade, superação, inveja, amizade, amor, e muitas outras coisas. Elizabeth também nos presenteia com a fábula do O Príncipe Corvo, onde ela coloca a cada início de capítulo um trecho do mesmo, confesso que fiquei interessada tanto em seus escritos quanto em como desenrolava cada trecho desta fábula, uma ótima sacada, e que também nos faz refletir algumas questões de nossas vidas. 
“[...] Essa mulher era feia. Tinha um nariz comprido e fino, olhos castanhos, cabelo também castanho, quer dizer, o pouco que se via. Nada nela era incomum. Além da boca [...]”
Recomendo a leitura e já estou louca para ler os outros livros, essa autora já entrou em minha lista de queridinhas, e com toda certeza comprarei os outros livros da série. Só não darei as 5 estrelas porque ainda não conheci os demais livros para servirem de parâmetro, por isso darei 4 estrelas, comprei o e-book e já comprei o físico, com toda certeza os outros também estarão na minha estante !!!! 


Compre : Saraiva | Amazon 

Capa e Sinopse
Ao descobrir que o conde de Swartingham visita um bordel para atender suas “necessidades masculinas”, Anna Wren decide satisfazer seus desejos femininos... com o conde como seu amante. Chega uma hora na vida de uma dama... Anna Wren está tendo um dia difícil. Depois de quase ser atropelada por um cavaleiro arrogante, ela volta para casa e descobre que as finanças da família, que não iam bem desde a morte do marido, estão em situação difícil. Em que ela deve fazer o inimaginável... O conde de Swartingham não sabe o que fazer depois que dois secretários vão embora na calada da noite. Edward de Raaf precisa de alguém que consiga lidar com seu mau humor e comportamento rude. E encontrar um emprego. Quando Anna começa a trabalhar para o conde, parece que ambos resolveram seus problemas. Então ela descobre que ele planeja visitar o mais famoso bordel em Londres para atender às suas necessidades “masculinas”. Ora! Anna fica furiosa — e decide satisfazer seus desejos femininos com o conde como seu desavisado amante.

Comentários

  1. Que estória incrível, ainda não conhecia esta obra, e amei este romance de época, pois os diálogos entre os personagens são inteligentes, e o que deu para perceber ambos possui uma química, o que deixa seus relacionamentos intenso. De modo geral a trama me cativou a leitura, até porque me pareceu ser bastante envolvente, e por isso pretendo adquirir em físico.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu amei a história e amei a diagramação do físico.Estou a espera do meu !!!Valeu cada centavo.

      Excluir
  2. Adorei a resenha milady! Já tava doida pra ler! Fiquei mais curiosa!

    ResponderExcluir

Postar um comentário