16/06/2017

[Resenha] Os olhos de Hazel (Lendas de Amor - Livro 2) | Nana Valenttine

445 páginas || Lendas do Amor#2  || Nana Valentine   || Ano 2017 || Editora Amazon
Foto de Aurora K.V ||  Resenha de Lisandra Vieira


Os olhos de Hazel é o segundo livro da série Lendas do amor, da autora Nana Valenttine. Eu já havia me rendido à escrita da Nana no primeiro livro da série, O beijo da Lua, que é onde conhecemos os protagonistas maravilhosos dessa sequência... Mas com certeza não estava preparada para as fortes emoções que esse livro despertou no meu coração! Fui maravilhosamente arrebatada!!!

– Os olhos dela. – Afirmou – Eles... dizem tudo.

 Hazel é uma jovem debutante, linda e super determinada. Ela segue os padrões da sociedade, mas sem deixar de ser ela mesma.

Quando volta de uma longa viagem com seu irmão Michael, Duque de Blanchard, ela reencontra com Edward Fairfax e após seis anos sem se verem ambos são assaltados por um forte sentimento.

Ela, que nutria por ele um amor de infância, se sente aflita com o reencontro e percebe que o seu coração ainda bate desgovernado pelo melhor amigo de seu irmão mais velho e Edward ao ver que a pequena Hazel se transformou em uma linda mulher após esses seis anos em que passou distante, tenta entender o salto que seu coração dá ao reencontrá-la e se vê temeroso com a força que a presença dela (antes tão inofensiva) lhe tira o prumo e o abala como jamais imaginara ser possível.

Eles tentam dissimular o sentimento e se agarram a amizade que os manteve próximos por tantos anos. Hazel imagina que nunca poderia despertar paixão ou qualquer tipo de interesse no libertino Edward, além de amizade e até um zelo fraterno, mas ela descobrirá o quanto se engana quando Edward se aproxima dela com o intuito de lhe amparar numa situação difícil e acaba dando vazão aos próprios sentimentos até então recolhidos e escondidos aos olhos de Hazel.

Eles firmam um acordo. Não se apaixonar ou esperar qualquer promessa de compromisso, apenas aproveitarem o tempo que pudessem dividir para que Hazel pudesse aprender melhor como dominar os próprios sentimentos e se preparar para o seu debut. E é tão bom ver os dois interagindo. Eles não usam máscaras ou qualquer artifício... se tratam como iguais, eu até ouso dizer. Edward adora o espírito irreverente dela (e eu também), e ela por sua vez ama cada segundo em que pode ter a atenção dele e descobrir mais por baixo daquela fachada de libertino. Eles se mostram um ao outro como jamais fizeram com outra pessoa.

“Nunca havia dançado com Hazel e tinha de admitir que, por mais que tenha estado perto dela tantas vezes de maneira tão íntima, esta era uma sensação totalmente nova para ele. Agora aquele brilho dourado seguia os seus passos pelo salão, e ele não pôde escapar da atração que seus olhos sentiam pelos dela.”

 Edward, então, se afasta por um ano, enquanto ela permanece em Londres, e quando retorna descobre que ela não foi apenas um sucesso em sua primeira temporada como também se tornou noiva do jovem Henry Joseph Moore - Conde de Edgewood.
 Hazel está feliz e não imagina o que mais poderia almejar. Ela estava noiva de um belo e apaixonado conde, havia conseguido voltar a se relacionar bem com a sociedade aristocrata após anos fora da Inglaterra, era bem considerada por todas... mas então ela percebe que a presença de Edward deixou todo esse panorama desbotado e sem sentido, pois é apenas ele que ela almeja realmente.

“[...] se Edward não fosse o homem de sua vida, ela jamais teria feito qualquer coisa parecida. Ele se achava indigno por algum motivo, mas ela era capaz de perceber nitidamente. Edward Fairfax era o tipo de homem pelo qual valia a pena lutar.

 Ela tem uma gana, uma força e é inabalável. Hazel tem aquela impetuosidade, não é melindrosa e vai atrás do que quer sem medo de ser feliz.
 Para mim, esse é um dos casais mais lindos e perfeitos com o qual tive o prazer de 'conviver', e a cada cena entre eles, a cada diálogo e interação, eu me via mais e mais apaixonada e maravilhada.

 Ele encarou-a, seriamente, antes de dizer algo que possivelmente faria qualquer mulher desmaiar. – Que você finja me amar também. Por que pediu aquilo? Não fazia ideia. Mas ao fingir ou não fingir amá-la, a única certeza que tinha era de que queria o amor dela também. Seu amor, seu quase amor.”

Além deles temos o prazer de conhecer os outros personagens que fazem parte dessa linda trama. Oliver e Lilly são meus preferidos! Espero que a autora escreva uma linda história para eles também... O próprio Henry, noivo de Hazel, é estupendo. Se Edward não fosse tão perfeito e fabuloso seria difícil torcer contra esse noivo! E ele também tem a sua própria trama paralela e é uma deliciosa surpresa o desenrolar do seu mistério... E também revemos o casal Luna e Michael, que tanto nos encantaram e desesperaram no primeiro livro!

Este livro se tornou um xodó no meu coração, amores. Eu me deslumbrei com tudo. Ele é o tipo de livro que me faz sonhar acordada e sorrir mesmo depois de tanto tempo ao me lembrar das coisas que acompanhei ali... Adoro tramas com amores de infância, troca de cartas, amores proibidos, troca de farpas entre o casal, e em OS OLHOS DE HAZEL eu pude encontrar todas essa características.

Aconselho que leiam antes o primeiro livro O beijo da Lua, para preparar o coração e ansiar ainda mais por Hazel & Edward.

  O que quero dizer é que, para mim, se houvesse uma cor perfeita para pintar o amor, minha cara, essa cor seria a mesma que você leva nos olhos.

Espero ter despertado o seu desejo de ler essa série, e torço para que se apaixone tanto quanto eu.
 Beijos, Lisandra.



Compre : Amazon(e-book)


                                  Capa e Sinopse

Um coração partido. Um lorde que leva na ponta do pincel um fardo doloroso que assombra sua vida. Um artista que pinta com a alma, eternizando em cada tela toda a dor que jamais poderá ser expressa em palavras e, uma jovem Lady, capaz de guiá-lo pelo caminho que leva a redenção de seus pecados.Edward Fairfax é um libertino inveterado de coração selado e sentimentos velados. O maior objetivo de sua vida é não deixar o amor penetrar a barreira erguida em seu coração, pois, o medo de uma perda é insuportável ao ponto de negar-se sentir, mesmo que sentir esteja diretamente ligado à alma de Ed, um artista sensível e um amante dedicado.Lady Hazel é a típica joia inglesa. Irmã de um Duque e noiva de um Conde, ela sempre tentou fazer o que era esperado de alguém em sua posição, porém, a alma da jovem é dotada de um amplo instinto de liberdade e sentimentos, tornando quase impossível para ela, agir como uma donzela de riso afetado e desprovida de opinião própria.Quando seu noivo, Henry, começa a titubear em relação aos próprios sentimentos, Hazel sente-se perdida e aos poucos, um abismo de dúvidas surge no coração da lady, o que a leva a buscar novas experiências e consolo com Edward, alguém cujo o afeto e sentimentos nunca foram duvidosos, mesmo que ele insista em dizer que a conhece desde pequena e que ela sempre seria apenas sua pequena Hazel. Era um plano simples. Ensiná-la e consolá-la. No entanto, a jovem demonstra um espírito tão apaixonado que é praticamente impossível para Ed resistir ao demônio de saias.Hazel era perigosa. Fazia com ele o que nenhuma outra era capaz. Fazia-o sentir.O que será do coração da Lady perfeita e do Lorde libertino? Quais as consequências deste sentimento na vida de ambos? Até quando se pode sufocar o amor?

3 comentários:

  1. E a primeira resenha que leio a respeito deste livro, e também não conhecia esta autora, e pela sua resenha da para notar que você ama suas obras, acredito que este tenha sido um romance muito bem construído e desenvolvido, já que em casa cena e diálogos vamos nos apaixonando e se envolvendo ainda mais neste amor proibido. Fiquei morrendo de vontade de ler esta obra.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir